Por: Willian Schütz/ESpecial - Jornal Palhocense

Contando com quatro faixas inéditas, “Years Before Bad Times” foi gravado no Octopus Soundbox, em Palhoça

 


Dando continuidade ao calendário de lançamentos, o músico palhocense Yago Jukowski, conhecido como Yaju, lançou na terça-feira (23), o EP “Years Before Bad Times”. Com quatro faixas inéditas, o novo trabalho foi completamente composto e produzido em Palhoça. E como o lançamento é exclusivo para as principais plataformas digitais, basta acessar o link www.linkr.bio/yaju para conferi-lo.

 

 

Como prefácio de “Years Before Bad Times”, Yaju lançou seu primeiro clipe no último dia 11 de novembro: a interpretação audiovisual “Pass Times”, música que abre o novo EP. O vídeo, que conta com paisagens paradisíacas na Praia de Fora e trechos gravados na Capital, já está beirando as 2 mil visualizações no YouTube.

Nesse clima, Yaju apresenta seu maior lançamento até o momento. Gravado e mixado no Octopus Soundbox, no Centro de Palhoça, “Years Before Bad Times” conta com quatro canções: “Pass Times”, “Come to be Mine”, “Confused” e “Walk Alone”. Juntas, as faixas compõem uma narrativa sobre o passar do tempo, colocando Yaju como personagem, mas podendo gerar impacto e identificação em quem estiver ouvindo, apesar das letras em inglês.

 

Sobre a narrativa que as faixas criam, o compositor explica: “a ‘Pass Times’ começa com nostalgia, trazendo essa sensação de aproveitar os bons momentos. A ‘Come To Be Mine’ traz uma agonia, um conflito entre desejos, certezas e incertezas. A ‘Confused’ fala sobre uma confusão que acontece quando eu sinto algo que não consigo compartilhar. E por último, a ‘Walk Alone’, tem um clima de superação, após todos esses sentimentos. Essa última música fala sobre como eu continuo andando acompanhado de mim mesmo, cantando em minha cabeça, feliz e aproveitando os meus dias de agora”, declara Yaju.

 

A gravação do EP de estreia de Yaju contou com as colaborações de diversos nomes representativos na música independente da Grande Florianópolis: o baterista Oliver Silvestre, o violinista Fernando Morschheiter e o baixista Kleberson Andrade. Além disso, a produção, captação, mixagem e masterização ficaram por conta de Dierre Pichorz, que também foi responsável por algumas das linhas de guitarra presentes na obra. Já Yaju, não só compôs, como também gravou vozes e guitarras, baixos e violões.

 

Além disso, o músico diz que o título escolhido representa o fato “dessas composições terem surgido anos antes da pandemia, que tem sido um período ruim para muita gente; nesse tempo, aconteceram muitas mudanças… para mim, algumas foram positivas, mas acho que a maioria delas foram negativas, principalmente quando se trata da questão da saúde mental. Então, esse é um nome se mostra bastante atual, pois ele, significa: ‘Anos antes dos tempos ruins’, literalmente”.

Já a capa, segundo Yago, “transmite esse sentimento de aproveitar os pequenos momentos… de sentir prazer com o pôr ou com o nascer do sol. E essa capa reflete totalmente a minha identidade”, finaliza o compositor palhocense.

Quem desejar conferir mais detalhes e novidades sobre Yaju pode acompanhar o perfil do artista no Instagram: @yajukowski.

Deixe seu Comentário